Mais Lidas
Indicadores de emprego na cidade apontam tendência positiva, superando o impacto negativo da pandemia da Covid-19. 26/08/2020 13:59

Pirapora volta a registrar saldo positivo na geração de empregos

Autor(a): Hebert Vinicius/ASCOM. Foto: ASCOM.

Desde o início da pandemia da Covid-19, em todo o mundo, os impactos econômicos têm sido registrados, substancialmente, na indústria, comércio, serviços e geração de emprego e renda. Com a recessão econômica declarada em muitos países, os economistas e especialistas apontam que a economia global precisará de anos para novamente se estabilizar. Segundo a Organização Mundial do Comércio (OMC), só em 2020, o comércio global deverá recuar em até 32%.

Dentro deste contexto, a administração municipal de Pirapora, desde o início do enfrentamento da pandemia, mesclou o planejamento de estratégias e a implementação de ações e medidas priorizando a saúde pública. Simultaneamente, a preocupação especial com a economia local e regional foi pautada também com os decretos municipais, que flexibilizaram o funcionamento de vários segmentos comerciais, objetivando, sobretudo a manutenção e geração de empregos.

Mesmo ainda nesse cenário de incertezas da pandemia, o cenário econômico em Pirapora tem apontado uma importante reação, na geração de empregos, nas últimas semanas. Conforme o relatório mensal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia,nesta segunda-feira (24/08), o município voltou a registrar saldo positivo na oferta de novas oportunidades de trabalho.

Pandemia que adoece as pessoas e a economia

No comparativo dos últimos seis meses, é observado uma interrupção na evolução dos números de emprego na cidade, graças a maior crise da saúde pública mundial. Pirapora que vinha de ótimos resultados, nos meses de fevereiro e março, quando gerou mais 237 novos empregos, em abril e maio teve o decréscimo de 365 vagas no mercado de trabalho, graças às dificuldades impostas pela pandemia, como as medidas de isolamento, que incluíram fechamento de escolas e do comércio, interrupção da produção industrial e o fechamento de fronteiras, dentre outras recomendações dos governos federal e estadual. Os principais segmentos impactados dentro deste saldo negativo foram a prestação de serviços com 153 desligamentos, a agropecuária e comércio com 150 demissões (75 cada) e a indústria com 60 novos desempregados.

Com o apoio ofertado aos segmentos econômicos do município, por parte da Prefeitura de Pirapora, através do planejamento conjunto, baseado nas dificuldades dos empreendedores e trabalhadores piraporenses, os meses de junho e julho já demonstram uma tendência positiva em relação à oferta de empregos e a retomada do aquecimento da economia local. De acordo com o Caged, após o mês de maio registrar o saldo negativo de 116 postos de trabalho, em junho, esse número foi reduzido para apenas cinco menos vagas. Já em julho, Pirapora fechou o mês com o saldo positivo de 13 novos empregos, apontando tendência de mais crescimento.

Mais vagas e menos qualificação

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Renda, que vem desenvolvendo políticas públicas voltadas para a promoção e geração de novas oportunidades no mercado de trabalho, por meio do Sistema Nacional de Emprego (SINE), informa que do início de janeiro até 25 de agosto, foram captadas mais 323 vagas. Ao todo, nesse período, 4.784 atendimentos foram efetuados na sede do SINE de Pirapora. Na parceria com as empresas da cidade e região, 376 profissionais foram encaminhados para processos de recrutamento.

Mesmo no período de pandemia, os atendimentos do SINE foram mantidos, no formato online, atendendo o que os decretos municipais preconizaram para as repartições públicas. Entretanto, uma das maiores dificuldades enfrentadas nesses últimos meses, na busca por novas oportunidades de trabalho e alocação dos interessados, tem sido a falta de qualificação profissional por parte de alguns candidatos às vagas, segundo o secretário de Desenvolvimento, Emprego e Renda, Darci Maia.