Mais Lidas
Confira. 20/03/2020 16:34

VOLUNTÁRIOS VISITAM A CASA DE PROTEÇÃO

Autor(a): Larissa Rocha Foto: Projeto Alabastro

Na última semana, integrantes e voluntários do Projeto Alabastro visitaram a Casa de Proteção Doutor Carlos e realizaram uma tarde de cuidados e beleza com os acolhidos.

“Quando o poder público e a sociedade civil se unem, podemos transformar vidas. Nosso esforço em relação à casa de proteção é tornar a rotina dos acolhidos cada vez mais proveitosa, para que eles possam desenvolver diversas habilidades e cultivar afetos”, enfatizou a Técnica de Referência da Proteção Especial da SEFAM, Jacyranna Siqueira.

O secretário da Família e Políticas Sociais, Luiz Antonio Pulcherio, agradeceu a presença do projeto: “Ficamos felizes com a parceria do Projeto Alabastro que tem várias atividades programadas para os usuários das Políticas Sociais em Pirapora. É uma das parcerias fundamentais para que possamos cuidar cada vez melhor da nossa gente”.

“O principal objetivo do projeto Alabastro é a reinserção social visando o desenvolvimento humano e o suprimento das necessidades essências à vida e à cidadania. Os cuidados pessoais refletem diretamente no bem-estar e qualidade de vida, o que faz a diferença na formação desses jovens”, afirmou o Presidente do Alabastro, Roni Alencastro.

Os serviços foram doados pelos profissionais Jô Cabeleireira (Salão móvel) e Paulo Victor (Rotaract Club Pirapora Praia), que realizaram cortes de cabelo, aplicação de produtos para mantê-los saudáveis, finalização com escova e chapa, entre outros.

 

A UNIDADE DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL

A Casa de Proteção Doutor Carlos Tavares (conhecida popularmente como Casa Abrigo) é responsável pelo acolhimento de crianças e adolescentes que tiveram algum dos seus direitos fundamentais violados, de acordo com as normas do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) sancionado em 1990. O que significa que, apesar de tão frágeis, já sofreram algum tipo de negligência, abandono, maus-tratos, e não podem permanecer junto a suas famílias de origem. Pelo menos temporariamente.