Mais Lidas
Pirapora discute Saúde Mental e proporciona ações importantes 06/12/2019 11:51

Pirapora discute Saúde Mental e proporciona ações importantes

Pirapora discute Saúde Mental e proporciona ações importantes

Autor(a): Vinicius Barreto Foto: Orimar Santos

No final do mês de novembro, gestores, profissionais da Saúde Mental, da Atenção Básica, da Assistência Social, da Junta Reguladora da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência, Membros do Colegiado Gestor Regional de Saúde Mental, profissionais do NASF e do Centro Socioeducativo de Pirapora estiveram reunidos no Centro de Educação Permanente em Saúde (CEPs), na necessidade de tratar de temas como o apoio matricial enquanto ferramenta de ampliação do cuidado em Saúde Mental, no contexto do diagnóstico diferencial para a organização dos serviços de CAPS i e SERDI e também com experiências de apoio matricial que acontece na região.  

Os temas fizeram parte da “Semana da Saúde Mental”, que contou com a participação da Magda Rocha e Felipe Leopoldino, referências técnicas da Coordenação Estadual de Saúde Mental, da secretária de Saúde de Pirapora, Maria Candida Fiuza e da diretora da Gerência Regional de Saúde, Adriana Kátia Emiliano Souza, dentre outras personalidades.

Assim, aconteceram várias ações com relação ao tema da Semana, bem como visitas técnicas aos CAPS de Pirapora, Buritizeiro e Várzea da Palma, com práticas de monitoramento para melhorias eficazes.

O público participante, da microregião de Pirapora, pôde acompanhar as normativas necessárias para discussões com relação à saúde mental, onde qualquer pessoa pode apresentar sinal de sofrimento psíquico em alguma fase da vida.  Também foram apresentadas experiências de Várzea da Palma e Buritizeiro, com a lógica da cooperação horizontal.

Segundo a secretária de Saúde, “a reunião apresentou conhecimentos para toda a nossa microrregião, que a partir de 2020 poderemos integrar maior conhecimento em Saúde Mental”, comentou Maria Cândida.

Adriana Kátia agradeceu a presença de todos e falou sobre a disciplinaridade na rede de Saúde Mental, fortalecendo a microrregião. Destacou ainda a importância da política pública em Saúde Metal do Estado e da Reforma Psiquiátrica antimanicomial.

Felipe Leopoldino disse que o Colegiado Gestor é importante para a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) em desenvolver boas práticas para serem adotadas. Enfatizando a referência técnica em Saúde Metal da Regional, Mariana Alves Ribeiro, disse que o Colegiado tem um espaço importante na construção de informações de melhoria Rede de Atenção Psicossocial.