Mais Lidas
Carrancas feitas por artistas da cidade de Pirapora 31/05/2019 14:35

Pirapora na rota da Trip to Origin do Sebrae

Autor(a): Vinicius Barreto Foto: Divulgação

No ultimo sábado (25/05) chegou a vez da cidade de Pirapora receber o projeto Trip to Origin de iniciativa do Sebrae Minas, Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), com o apoio da Prefeitura de Pirapora. 

A ação foi o fortalecimento e promoção entre grandes consumidores e artesãos da região, sendo 13 lojistas dos estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Alagoas e Distrito Federal.

O projeto percorreu municípios do Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas, chegando ao fim a cidade de Pirapora com as carrancas e benjamins de madeira.

Segundo a analista técnica do Sebrae, Kátia Leita, o trabalho feito em Pirapora foi na orientação dos artesãos para o aperfeiçoamento das técnicas de venda e do preparo para o atendimento de qualidade. 

“Existe todo um trabalho de bastidor que antecede a visita dos lojistas. Em Pirapora, o Sebrae orientou os artesãos sobre a importância de se prepararem para atender o  perfil e a produzir estoque o suficiente para atender a demanda, e, por meio de parcerias com a Prefeitura de Pirapora,  Agência de Desenvolvimento de Pirapora (ADESP) e Feirarte, auxiliamos na realização da recepção dos lojistas e a organizar o espaço.  Agora  o Sebrae trabalhará o pós-venda e o conceito de relacionamento, a fim de que os artesãos permaneçam comercializando por meio deste canal”, destacou Kátia Leite. 

O secretário de Governo Sinvaldo Alves disse que momentos de interação como este deve ser feito periodicamente. “Toda capacitação é bem vinda, tenho a certeza que os artesãos aproveitaram cada momento e perceberam a importância do conhecimento para o dia a dia deles”, comentou Sinvaldo. 

A prefeita Marcella Fonseca comemorou as parcerias firmadas e “espero que todo o conhecimento adquirido por eles tenha retorno financeiro. É gratificante ver as coisas dando certo, principalmente para os artesãos”, finalizou Marcella.  

 

Fique por dentro do itinerário

 

Os participantes da expedição conheceram a produção artesanal dos seguintes municípios:

 

  • Diamantina e entorno: grupos de divinos em madeira (Datas), Sempre Vivas (Galheiros), Capim Dourado (Presidente Kubitscheck) e bambu (São Gonçalo do Rio das Pedras); 
  • Campo Buriti, Coqueiro Campo e Minas Novas: grupos de cerâmica de tradição;

  • Chapada do Norte: associação de artesãos que produzem móveis e instrumentos musicais utilizando couro e madeira; 
  • Berilo: grupos de tecelagem e bordado; 
  • Caraí, Santa do Araçuaí e Taiobeiras: grupos de cerâmica de tradição; 
  • Grão Mogol e Botumirim: grupos de tecelagem; 
  • Capitão Enéas: esculturas em madeira; 
  • Pirapora: carrancas e benjamins de madeira.