Mais Lidas
Secretário participa de congresso em Brasília 17/07/2017 11:41

Secretário de Saúde reivindica recursos e consegue credenciamento da UTI neonatal

Autor(a): kelly Cristina Foto: Divulgação

O secretário de Saúde de Pirapora, Sinvaldo Alves esteve em Brasília e participou do XXXIII Congresso Conasems – Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde. Evento que reuniu quatro mil pessoas e 1.500 secretários municipais para debater o tema, ‘Diálogos no Cotidiano da Gestão Municipal do SUS’, entre os dias 12 a 15 de julho.

No Palácio do Planalto, Sinvaldo ouviu junto com o secretário Nacional de Atenção à Saúde, Dr. Francisco de Assis, o anúncio feito pelo Ministério da Saúde do investimento da ordem de R$ 1,7 bilhão para todo o país, para qualificar o atendimento à população.

No Centro de Convenções Ulisses Guimarães, o secretário de Pirapora acompanhado pelo deputado Gil Pereira reuniu com o Ministro da Saúde, Ricardo Barros com o objetivo de concretizar a publicação de recursos para o sistema de saúde.

Segundo Sinvaldo, “Já obtivemos êxito na autorização do credenciamento da UTI Neonatal pelo Ministro da Saúde. Além de solicitar recursos para a Fundação Hospitalar pedimos também recursos adicionais para custear a hemodiálise, onde houve um aumento na demanda de pacientes. Conto com toda a equipe de Saúde de Pirapora para avançarmos com o Plano Municipal de Saúde bem detalhado, para que tenhamos o rateio exato para custear cada área trabalhada, e para que a media e alta complexidade não consuma a maior parte dos recursos”, explicou o secretário.

A programação contou também com oficinas, seminários, cursos e mesas que discutiu temas importantes para a gestão municipal do SUS: atenção básica, financiamento da saúde e unificação dos blocos de repasses com o estabelecimento das modalidades de custeio e capital a partir de janeiro de 2018 e todo o processo de transição a ser realizado em 2017, com planejamento ascendente e o processo de regionalização e organização da rede de atenção à saúde, além do papel da participação da comunidade nesse planejamento, governança executiva da RAS por meio de consórcios, necessidade de integração dos sistemas de informação em saúde, gestão de custos e dos fundos municipais de saúde, cotidiano da participação da comunidade com o fim dos blocos de financiamento, assistência farmacêutica, gestão do trabalho e da educação em saúde, programa Mais Médicos, Judicialização da Saúde e relação com setor privado não lucrativo.

Sinvaldo informou também que participou de três oficinas para organização e institucionalização do observatório ibero-americano de políticas e sistemas de saúde.

A Mostra “Brasil, aqui tem SUS” continua este ano com apresentação oral e debate de todas as experiências selecionadas pelo edital.