Mais Lidas
Poder público municipal resgatando vidas 28/05/2018 12:34

Poder público municipal resgatando vidas

Centro Pop em Pirapora cumpre papel fundamental com o princípio da dignidade da pessoa humana

Autor(a): Thiago Matos Foto: Ascom Sefam

Reginaldo Ribeiro Silva nasceu em Montes Claros, tem 37 anos de idade e chegou em Pirapora há um ano, em situação de rua, dormindo na rodoviária e passou a frequentar Centro Pop, em Pirapora, por três meses. Já frequentou clínica terapêutica para recuperação de dependente químico. “O Centro Pop é um grande suporte para levantar minha autoestima e me reintegrar na sociedade. Lá, eu tomava banho com água quente, café da manhã, almoço, café da tarde e assim fui ganhando tempo para ir me recuperando, ao invés de ficar nas ruas pedindo esmolas. Foi uma porta de entrada para melhorar minha vida”.

A partir daí, Reginaldo percebeu que esse suporte se criaria numa grande oportunidade de recomeço. “Durante a manhã e tarde, eu era feliz porque tinha o que fazer, no Centro Pop e nos meus estudos. Mas a noite, eu ficava triste porque não tinha onde dormir. Hoje, graças a Deus, tenho onde dormir provisoriamente”.

Pai de duas meninas (14 e 15 anos) e um garoto (8 anos), Reginaldo já fez, em Pirapora, 23 cursos semipresenciais no CVT UaiTEC, um curso de auxiliar de marinheiro fluvial, pela Marinha do Brasil (Capitania Fluvial de Pirapora), e está cursando Técnico em Meio Ambiente, pela Unimontes Campus Pirapora, e ainda está finalizando o último ano do Ensino Médio, no CESEC Umbelina Diniz.

A Prefeitura de Pirapora, por meio da Secretaria Municipal da Família e Políticas Sociais (SEFAM), disponibilizou os benefícios de auxílios alugueis e financeiros para Reginaldo, e todo apoio para ele seguir a vida, estudando e trabalhando. “Já consegui um emprego e estou muito feliz porque está dando para conciliar estudos com o trabalho. O conselho que dou é nunca desistir e sempre que precisar pedir ajuda para todos. É isso que recomendo, pois foi isso que fiz e está dando certo”, disse o estudante.

“Meus olhos agora estão voltados para fazer uma faculdade. Essa é minha próxima meta e meu objetivo é ser feliz. Minha família não acreditava em mim. Meu pai hoje está orgulhoso de mim, graças a Deus. Sofri muito preconceito porque era dependente. Sou evangélico e confio em Deus que ele me ajuda”, concluiu.

De acordo com a secretária municipal da Família e Políticas Sociais, Heloísa Alves de Almeida Gribel, “não há incentivo melhor que esse: ver, de perto, que o nosso trabalho está dando certo. Agradeço e parabenizo a Prefeita Marcella Fonseca por acreditar que a Assistência Social é uma das prioridades em seu governo. Vale lembrar que muitas outras pessoas também recebem os benefícios do poder público municipal”.