Mais Lidas
UBS do bairro Industrial realiza palestras para a comunidade em Pirapora 20/09/2018 10:33

UBS do bairro Industrial realiza palestras para a comunidade em Pirapora

Autor(a): kelly Cristina Foto: Ascom

Na unidade básica de saúde Dr. Eustáquio de Queiroz, bairro Industrial, todas as quartas-feiras, a partir das 17h, estão acontecendo palestras para a comunidade e pacientes com diferentes temas a respeito da saúde da família.

Na última quarta-feira, o Dr. Humberto Queiroz ministrou palestra a respeito da Campanha ‘Setembro Amarelo’ - mês de combate ao suicídio. O médico falou sobre a importância do papel dos pais e avós no cuidado com os filhos. 

“Os pais cuidam, os amigos olham. A taxa de suicídio vem aumentando no mundo e é alta entre a população jovem. São muitos os casos de doença mental, os problemas psicossociais também influenciam, como perda de alguém querido ou de emprego, o que gera falta de esperança no futuro. Existem também os casos em que os pais resistem a usar o termo “não” e o filho deixa de aprender o valor do sim. O que muitos pais não veem é que o excesso de sim leva o filho a ficar frustrado diante de um problema, podendo a chegar a tirar a própria vida”, explicou o médico. 

O médico também orientou que os pais ensinem aos seus filhos a serem pessoas de bem nos pequenos gestos do dia a dia, “o filho será sempre o exemplo do pai. Então se o pai trata a mãe mal, o filho poderá tratar mal as pessoas, sua esposa, seus filhos, colegas de escola, chegando até ficar agressivo e se desviar do caminho do bem. Quando o pai fala palavrão o filho copia, eu vejo muita criança de hoje que não tem a mesma educação que nós tínhamos na nossa época. Muitas vezes tento consultar uma criança e ela, ou está mexendo no consultório, ou às vezes no celular. Até bebê de colo eu já recebi com o celular na mão, passando o dedinho nas teclas. Então, muito cuidado com os seus filhos, procurem saber onde que andam e com quem estão. A criança que fica muito tempo no celular perde o contato interpessoal. Está acontecendo que muitos jovens que não tinham antecedentes de psiquiatria, cometerem suicídio, lógico que tem casos em que a pessoa e até mesmo a família possui doença mental. O PSF não é só consulta, aqui é um local para interação também, somos uma família”, ressaltou o médico.