Mais Lidas
Apesar da destruição, os Ecopontos que restaram continuam recebendo cuidados. 31/10/2018 16:55

Ecopontos são alvos de vandalismo em Pirapora

Autor(a): Onilda Santos - ASCOM SAAE. Foto: ASCOM.

Objetivando destinar adequadamente os resíduos, evitando assim, o descarte irregular dos mesmos, foram implantados pelo SAAE em Pirapora, no início deste ano, os Ecopontos, locais criados para descartes voluntário de pequenos volumes, até 1m³de resíduos, como podas de árvores, móveis velhos, entulhos e materiais que possam ser reciclados.

No total, são seis Ecopontos, nos bairros: Santos Dumont, Industrial, Santa Terezinha, Morada do Sol, Primavera e Aparecida. Estes pontos foram escolhidos por serem regiões estratégicas, pois são ligados a outros bairros que também são atendidos pela coleta.

Entretanto, mesmo com todas as campanhas e orientações para a utilização correta, os Ecopontos em Pirapora não vem sendo utilizados conforme recomendado para a população. Para agravar, estes locais tornaram-se alvos de roubos e vandalismo. Os materiais usados para proteção e sinalização, como arames e postes foram roubados e danificados.

De acordo com o Engenheiro Ambiental do SAAE, Marcelo Magalhães, o único Ecoponto que ainda permanece com os postes, é o que fica próximo ao Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG). “O que vale lembrar é que a criação desses locais de descartes foi um pedido da população, e que agora são os mesmos que destroem o que foi criado. Não existe um único Ecoponto com todo o material que foi colocado como proteção do local. Já levaram todo os arames e postes, e olhe que os postes são chumbados com concreto, trabalho que achávamos que seria impossível de tirarem, mas infelizmente, o que vemos é um vandalismo sem limite". Explicou o engenheiro.

Sobretudo, não tem sido respeitada a regulamentação na utilização dos Ecopontos. Mesmo com o coleta de lixo semanal funcionando normalmente nos bairros, alguns moradores tem jogado lixo no local, causando transtorno para todos.

Segundo Marcelo Magalhães, é necessário que os moradores saibam qual tipo de material deve ser descartado nesses locais, “E importantíssimo que a população vá até o local, leia as placas que estão lá e saibam que tipo de material deve ser descartado. Se um morador repassar a informação correta, tenho certeza de que estaremos realizando um trabalho em conjunto. Pois para alcançarmos o nosso objetivo,  que é o de manter a cidade limpa, precisamos muito da ajuda de todos. Nós vamos elaborar uma campanha educativa para conscientizar os moradores do tipo de material que deve ser jogado no local".

Para o diretor geral do SAAE, Esmeraldo Pereira a contribuição de toda população no descarte é fundamental em todo o processo de gerenciamento dos resíduos. “Em cada Ecoponto existe uma placa descrevendo o material que deve ser descartado. Eu peço, gentilmente, a toda população que nos preocupemos em manter a nossa cidade limpa. O nosso trabalho está sendo feito, é uma pena que nos deparamos com tamanha crueldade, pois o material de proteção foi roubado. Além do investimento em arames, postes estrutura, o esforço e bom trabalho dos nossos colaboradores foi em vão. Então, o que peço é que sejamos conscientes de nossas atitudes e que possamos manter o nosso ambiente, nosso bairro e a nossa cidade limpa e harmoniosa”. Solicitou o diretor.